Comunicação no Marketing B2B: o uso de emojis

#

Aqui no blog da WAAH! já abordamos diversos tabus que rondam o marketing B2B: o uso das emoções, vídeos, a importância da experiência no website e da presença nas mídias sociais. Mas encontramos um novo tema polêmico em nosso meio que resolvemos trazer para discussão: o uso de emojis nas comunicações B2B.

Você certamente já vê (e utiliza) essas figurinhas no WhatsApp e em suas redes sociais. E se os emoticons estão se popularizando, os profissionais de marketing mais antenados já estão de olho nesse movimento. Alguém ainda duvida que eles vieram para ficar?

 

Uma imagem vale mais do que mil palavras

Essas pequenas figuras estão literalmente mudando a forma como as pessoas se comunicam online. Com elas, é possível expressar emoções e sentimentos de um jeito mais prático, rápido e divertido do que somos capazes com palavras.

Segundo pesquisa, 76% dos trabalhadores norte-americanos afirmaram utilizar emoticons na comunicação digital que envolve suas vidas profissionais. Outra investigação apontou que 68% dos millenials se sentem mais confortáveis em expressar emoções através dos emojis. Já um terceiro estudo indicou que 80% dos britânicos usam essas figurinhas regularmente.

Ou seja, já deu para perceber que as pessoas adoram utilizar os emoticons para se expressar na comunicação escrita. Trata-se de uma nova ferramenta à nossa disposição, cujo uso vem se intensificando.

 

Será que eu devo utilizar?

Por mais que este seja um recurso utilizado em ampla escala, para a maioria dos profissionais de marketing B2B, adicionar emoticons em suas campanhas não é tão fácil quanto parece.

Para começar a adentrar esse território com cautela, uma boa ideia é realizar testes A/B com pequenas amostras de seu público-alvo, antes de incorporar esses artifícios a campanhas de grande porte. Esta é uma forma eficaz de verificar como sua audiência irá responder à iniciativa e quais figuras geram taxas de engajamento mais altas.

Engajamento? Sim, é isso mesmo. O intuito de se utilizar esses desenhos em comunicações de marketing B2B é entregar mensagens ainda mais personalizadas e gerar engajamento. Estudos apontam que os emoticons não são apenas um recurso divertido, eles também funcionam de verdade. Os norte-americanos já se mostraram favoráveis ao uso dessas imagens: 43% disseram que as chances de abrir um e-mail aumentam se ele contiver um emoji na linha de assunto.

Os benefícios vão além: incluir essas figuras divertidas no e-mail marketing pode, ainda, melhorar as taxas de abertura, que passaram de 21% para 23%, e também o alcance da caixa de entrada, que saltou de 88% para 93% (em contrapartida a e-mails classificados como spam, por exemplo, que não chegam a atingir a caixa de entrada). Mas fique atento! Esse recurso deve ser utilizado com cautela e moderação. Escolher o emoji errado ou deixar um conteúdo saturado dessas pequenas imagens mostrou impactos negativos no engajamento.

Leia também: MELHORAR A EXPERIÊNCIA DO CLIENTE É ASSIM TÃO DIFÍCIL?

 

Uma comunicação mais clara e direta

Sabemos que se você quer que as pessoas entendam sua mensagem, ela precisa ser direta. A novidade é que os emojis ajudam a alcançar esse objetivo.

Veja este caso: uma análise sobre os efeitos que os emoticons podem ter nas primeiras impressões, reações emocionais e memorização nos trouxe resultados reveladores: quando um especialista em determinado tema adicionou emojis às suas comunicações, a percepção das pessoas foi mais positiva e a probabilidade delas lembrarem o que foi dito aumentou. Ou seja, usar esses pequenos desenhos não apenas faz com que a pessoa com quem você está falando tenha uma sensação favorável em relação a você, mas também ajuda a lembrar o que foi comunicado.

É claro que você não pode simplesmente começar a entupir suas mensagens de emoticons! Ainda se trata de um território de certa forma perigoso: emojis bem posicionados podem ser uma grande vitória, mas em excesso ou no local errado podem ser um problema. Portanto, fique atento a estas duas dicas básicas:

 

1 – Entenda sua audiência

Conforme mencionamos, faça testes A/B para entender a receptividade do seu público. Estude o perfil da sua audiência e fique atento: se para 68% dos millennials é mais confortável se expressar através de emojis, quando se trata de um público mais velho, com 65 anos ou acima, essa porcentagem cai para 37%. Qual a faixa etária dos seus interlocutores? Como eles respondem a esses estímulos?

 

2 – Entenda o meio em que você está inserido

Se a sua empresa aborda temas muito sensíveis ou até polêmicos, que suscitam sentimentos negativos, talvez não seja o caso de usar essas figurinhas. Mas se, por outro lado, você está criando conteúdo sobre um produto ou serviço que é neutro, experimente! Procure arriscar um emoticon quando estiver promovendo os posts de seu blog, divulgando um artigo ou webinar ou em um post nas mídias sociais.

Leia também: 8 DICAS PARA VENDER MAIS PARA O COMPRADOR B2B DA GERAÇÃO Y

 

Fontes / Referências:

Do Emojis Work In B2B? – Demand Gen Report

Is B2B marketing ready for the emoji? – asabell

Should B2B Brands Use Emojis In Their Content Or Is That Unprofessional? – Foundation

Escrever um comentário